Lenilson

👋 Hello, I'm Lenilson
I'm a freeelancer developer and maker currently in . I like traveling, SaaS, and good contracts. You can know more about me here. 🚀

🇧🇷 ScreenMug: da ideia ao produto em 15 dias

Jan 23, 2018

Eu já tentei lançar um monte de coisas desde 2015. Desde sistemas de gestão até sistemas para clínicas e marketplaces super complexos B2B2C (essa última eu tentei umas três vezes).

Todos eles falharam, de uma forma ou de outra, e todos tinham algumas características em comum:

  • Mais sócios do que clientes;
  • Mais código escrito do que vendas realizadas;
  • Tecnologias mega complexas;
  • Ideia tão visionária que faria até Steve Jobs se impressionar;
  • Perspectiva de qualquer dinheiro em caixa apenas a longo prazo;

É óbvio que depois de apanhar um pouco, e ler bastante, ficou claro que meu próximo passo deveria ser na verdade, um passo para trás.

É muito massa ler sobre histórias astrônomicas de sucesso do dia para noite, e achar que você vai dar certo da mesma maneira. Na verdade, as coisas falham numa proporção muito maior do que dão certo, e tudo bem.

Como Ryan Holiday coloca de maneira fantástico no Ego Is The Enemy, a melhor maneira de construir grandes coisas parece ser começar construindo pequenas coisas.

Então eu decidi que qualquer que fosse a ideia que eu iria por para frente em seguida, ela seria BEM mais simples do que as anteriores, e focada em gerar lucro ao invés de necessitar de ações complexas para manter o negócio rodando.

Qual a melhor área para fazer um negócio desses? Comércio, claro.

Ideando e ideando

O ScreenMug parte de uma premissa simples: você envia uma imagem e a gente coloca numa caneca. Ponto.

Chato? Repetitivo? Pouco inovativo? Talvez, mas esse não é ponto ¯\(ツ)/¯.

A ideia apareceu na minha cabeça na madrugada do dia 6 de Janeiro. A sacada original era permitir que as pessoas enviassem prints de redes sociais (tweets, comentários, etc) para que eles fossem colocados em canecas, como forma de fazer uma tiração de onda. Acho que me inspirei no GifBook do @levelsio.

Esse é o porquê do “screen” no nome.

O que também contribuiu bastante para essa ideia ter aparecido na minha cabeça é eu ter passado os últimos meses trabalhando também na MemeStore, o que me fez ter contato com fornecedores de brindes e tudo mais, facilitando bastante a execução. Mas isso é história para outro post.

Por quais motivos a ideia chamou minha atenção, no meio de tantas?

  • ✅ Fácil de testar;
  • ✅ Fácil de divulgar;
  • ✅ Lucrativa por natureza;
  • ✅ Posso automatizar a maior parte do trabalho;

Troquei ideia com alguns amigos, que sinalizaram positivamente, e decidir ir prototipar, no meio da madrugada.

Peguei esse template aqui: bootstrap coming soon

E transformei nisso aqui:

screenmug v1

O detalhe é que eu estava no meio de uma viagem, e com um acesso muito limitado a internet. Esse template era um dos poucos que eu tinha offline e decidi me virar com ele.

Mandei esse print para o @RannyeriRBatist e ele fez uma boa contribuição: “Por que não ‘qualquer coisa’ ao invés de ‘qualquer print’?”. Pronto, nesse momento a ideia ganhou a forma atual.

Iterando e iterando

Ao longo dos próximos dias fui melhorando tudo e tornando o site funcional.

Dos 15 dias que demorou para o MVP ficar pronto, pude trabalhar apenas em 9 deles.

É um sentimento interessante trabalhar num emprego “normal” das 9h às 18h e ter uma vida dupla criando outras coisas no tempo livre hahaha.

No dia 21 de Janeiro tudo estava 100% funcional. Integrei com o PagSeguro e fiz um pequeno bot no Telegram para me avisar de novas vendas.

Com a benção da galera do @wipchat, decidi lançar no outro dia.

Liftoff

Esse daqui é um território completamente desconhecido para mim. É nessa parte normalmente que eu me embanano todo. Lançar é duas vezes mais dificil quando 1) você não tem audiência 2) você tem que lidar com sua ansiedade.

Por sorte, esse talk do @levelsio me ajudou bastante a ter uma ideia de como lançar o protótipo apropriadamente.

A galera do @wipchat também foi providêncial para mitigar minha ansiedade pré-lançamento, hahaha.

Decidi então que iria postar em alguns grupos para obter feedback e ver no que dava. ¯\(ツ)

Feedback

Recebi muito feedback massa desde que publiquei em alguns grupos.

Em especial, a comunidade da RocketSeat, do StartupPE e do GunCast deram várias ideias e sugestões valiosas.

Foi divertido também ver a reação de pessoas que não conhecem o conceito de “startups indie” hahaha.

Ainda não parei para processar por completo todo o feedback que recebi via comentários e via chat privado. Mas no geral tirei algumas lições.

  • ✅ Acertei em manter as coisas simples (funcionamento e mensagem);
  • ✅ Ser honesto sobre você e seu produto gera mais simpatia do que tentar parecer grande;
  • ⚠️ Errei ao não aproveitar o trafégo no dia do lançamento (cupons, pedir email, etc);
  • ⚠️ Errei ao não dar um aspecto mais “vendável” ao lançamento. Foi muito mais algo como “ei, olha o que eu construi” do que algo como “ei, estou vendendo canecas”.
  • ⚠️ O raio de publicação poderia ter sido maior. Talvez publicar em outros grupos mais de nicho pode também trazer resultados interessantes.

Outra coisa que percebi é que aparentemente o fato de eu ter 17 anos chama a atenção das pessoas mais do que o produto hahaha.

Próximos passos

No geral, preciso melhorar minha escrita criativa e pensar em formas de atrair mais tráfego para o site. De preferência orgânicamente.

O feedback que recebi também me fez ter algumas (novas) ideias interessantes:

  • Antes de finalizar o pedido seria legal permitir que o cliente pudesse editar a imagem de forma mais complexa;
  • Seria legal, por exemplo, ter um diretório público de artes, permitindo que você comprasse a caneca com a arte já pronta;
  • Permitir que designers enviassem artes e recebessem comissão sobre as vendas também seria uma opção legal;

Não sei o que exatamente tenho na mão agora, mas sem dúvida o que vier em seguida vai ser interessante.

Por hora o foco é simples: gerar receita e entender meu público.

🚀 Share on Twitter